sexta-feira, 13 de março de 2015

Oseias 14,2-10.

Assim fala o Senhor: «Israel, converte-te ao Senhor, teu Deus, porque foram os teus pecados que te fizeram cair. 
Vinde com palavras de súplica, voltai para o Senhor e dizei-Lhe: “Perdoai todas as nossas faltas e aceitai o dom que Vos oferecemos, a homenagem dos nossos lábios. 
Não é a Assíria que nos pode salvar; não montaremos mais a cavalo, nem chamaremos ‘Nosso Deus’ à obra das nossas mãos, porque só em Vós o órfão encontra piedade”. 
Curarei a sua infidelidade, amá-los-ei generosamente, pois a minha ira afastou-se deles. 
Serei como orvalho para Israel, que florirá como o lírio e lançará raízes como o cedro do Líbano. 
Os seus ramos estender-se-ão ao longe, a sua opulência será como a da oliveira e a sua fragrância como a do Líbano. 
Voltarão a sentar-se à minha sombra, farão reviver o trigo; florescerão como a vinha, criarão fama como o vinho do Líbano. 
Que terá ainda Efraim de comum com os ídolos? Sou Eu que o atendo e olho por ele. Sou como o cipreste verdejante: graças a Mim darás muito fruto». 
Quem for sábio entenderá estas palavras, quem for inteligente poderá entendê-las. Porque são retos os caminhos do Senhor: por eles caminham os justos e neles tropeçam os pecadores. 



Livro de Salmos 81(80),6c-8a.8bc-9.10-11ab.14.17. 


Oiço uma língua desconhecida: 
«Aliviei os teus ombros do fardo, 
soltei as tuas mãos dos cestos; 
gritaste na angústia e Eu te libertei. 

Do meio do trovão te respondi; 
pus-te à prova junto das águas de Meriba. 
Escuta, meu povo, a minha advertência, 
assim, Israel, Me prestes ouvidos: 

Não terás contigo um deus alheio, 
nem adorarás divindades estranhas. 
Eu, o Senhor, sou o teu Deus, 
que te fiz sair da terra do Egipto. 

Ah! se o meu povo Me escutasse, 
se Israel seguisse os meus caminhos, 
alimentaria o meu povo com a flor da farinha 
e saciá-lo-ia com o mel dos rochedos». 


Nenhum comentário:

Postar um comentário