domingo, 12 de abril de 2015

Evangelho comentou, «Recebei o Espírito Santo» Evangelho segundo S. João 20,19-31.

Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, apresentou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». 
Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. 
Jesus disse-lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». 
Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: 
àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes ser-lhes-ão retidos». 
Tomé, um dos Doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. 
Disseram-lhe os outros discípulos: «Vimos o Senhor». Mas ele respondeu-lhes: «Se não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, se não meter o dedo no lugar dos cravos e a mão no seu lado, não acreditarei». 
Oito dias depois, estavam os discípulos outra vez em casa, e Tomé com eles. Veio Jesus, estando as portas fechadas, apresentou-Se no meio deles e disse: «A paz esteja convosco». 
Depois disse a Tomé: «Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; aproxima a tua mão e mete-a no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente».
Tomé respondeu-Lhe: «Meu Senhor e meu Deus!». 
Disse-lhe Jesus: «Porque Me viste acreditaste: felizes os que acreditam sem terem visto». 
Muitos outros milagres fez Jesus na presença dos seus discípulos, que não estão escritos neste livro. 
Estes, porém, foram escritos para acreditardes que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e para que, acreditando, tenhais a vida em seu nome. 

«Recebei o Espírito Santo»

Irmãos, baptizados em Cristo, revestidos de Cristo (Gal 3,27), vós fostes configurados ao Filho de Deus. Porque Deus, que nos predestinou à adopção (Rom 8,29), modelou-nos (Gn 2,7) segundo o corpo glorioso de Cristo. […] Vós tornastes-vos «cristos» porque recebestes a marca do Santo Espírito. Tudo o que vos aconteceu é imagem do que aconteceu a Cristo, de quem sois imagem (Gn 1, 27).

Quando, banhado nas águas do Jordão […], Cristo delas emergiu, o Espírito Santo em pessoa irrompeu sobre Ele. De igual modo, emersos da fonte baptismal, vós recebestes a confirmação: fostes ungidos com o óleo do santo crisma. Essa marca, com a qual o próprio Cristo foi ungido, é o Espírito Santo. […]. Cristo, com efeito, não foi «crismado», não foi ungido pelos homens. Foi o Pai quem O estabeleceu como Salvador de todo o universo e O ungiu com o Espírito Santo, conforme proclamou o profeta David: «Deus, o teu Deus, Te ungiu com o óleo da alegria, preferindo-Te aos teus companheiros» (Sl 44,8).

Tal como Cristo foi realmente crucificado, sepultado e ressuscitado, também vós, pelo baptismo, fostes admitidos a participar simbolicamente da sua cruz, do seu túmulo e da sua ressurreição. De igual modo na confirmação: Cristo fora ungido, com um óleo alegre e espiritual, pelo Espírito Santo […], porque Ele é fonte de alegria espiritual. E vós fostes ungidos com um óleo santo, que vos tornou participantes e companheiros do próprio Cristo. Foi primeiramente na fronte que fostes ungidos, para serdes libertados do opróbrio do primeiro Adão e poderdes contemplar com o rosto descoberto, como num espelho (2Cor 3,16), a glória de Cristo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário