segunda-feira, 17 de agosto de 2015

«Terás um tesouro nos céus» Evangelho segundo S. Mateus 19,16-22.



Livro de Juízes 2,11-19.

Naqueles dias, os filhos de Israel procederam mal aos olhos do Senhor e prestaram culto aos ídolos. 
Abandonaram o Senhor, Deus dos seus pais, que os tinha feito sair da terra do Egipto, e seguiram outros deuses dos povos vizinhos; adoraram-nos e provocaram a indignação do Senhor. 
Abandonaram o Senhor e prestaram culto a Baal e a Astarté. 
A ira do Senhor inflamou-se contra os israelitas. O Senhor deixou-os à mercê de salteadores que os saquearam, entregou-os nas mãos dos inimigos que os rodeavam e a quem nunca mais puderam resistir. 
Em todas as suas expedições, a mão do Senhor estava contra eles, como o Senhor tinha dito e jurado. E assim se viram na maior aflição. 
Então o Senhor suscitava juízes, que livravam os israelitas das mãos dos salteadores. 
Mas eles nem sequer escutavam os juízes: prostituíam-se no culto de outros deuses e prostravam-se diante deles. Depressa se desviaram do caminho que seus pais tinham seguido, na obediência aos mandamentos do Senhor. Mas eles não os imitavam. 
Quando o Senhor lhes suscitava um juiz, o Senhor estava com o juiz. Salvava-os das mãos dos inimigos durante o tempo em que o juiz vivia, porque o Senhor compadecia-Se quando eles gemiam por causa dos seus opressores e tiranos. 
Mas quando o juiz morria, voltavam a corromper-se mais do que os seus pais, seguindo outros deuses, prestando-lhes culto e prostrando-se diante deles, sem abandonarem as suas más ações nem o seu comportamento perverso. 



Livro de Salmos 106(105),34-35.36-37.39-40.43ab.44. 

Não exterminaram os povos, 
como o Senhor lhes tinha mandado, 
mas misturaram-se com os pagãos 
e imitaram os seus costumes. 

Prestaram culto aos seus ídolos, 
que foram para eles uma armadilha; 
e imolaram seus filhos 
e suas filhas aos demónios. 

Contaminaram-se com as suas próprias obras, prostituíram-se com seus crimes. 
Por isso se inflamou a ira do Senhor contra o seu povo 
e Ele abominou a sua herança. 
Muitas vezes Deus os libertou, 

mas eles mostraram-se rebeldes nos seus caprichos 
e mergulharam sempre mais na sua maldade. 
Contudo, Ele reparou na sua aflição 
e ouviu os seus lamentos.  





Evangelho segundo S. Mateus 19,16-22. 

Naquele tempo, aproximou-se de Jesus um jovem que Lhe perguntou: «Mestre, que hei-de fazer de bom, para alcançar a vida eterna?»
Jesus respondeu-lhe: «Porque Me interrogas sobre o que é bom? Bom é um só. Mas se queres entrar na vida, guarda os mandamentos».
Ele perguntou: «Que mandamentos?». Jesus respondeu-lhe: «Não matarás, não cometerás adultério; não furtarás; não levantarás falso testemunho;
honra pai e mãe; ama o teu próximo como a ti mesmo».
Disse-lhe o jovem: «Tudo isso tenho eu guardado. Que me falta ainda?».
Jesus respondeu-lhe: «Se queres ser perfeito, vende o que tens e dá-o aos pobres e terás um tesouro nos Céus. Depois vem e segue-Me».
Ao ouvir estas palavras, o jovem retirou-se entristecido, porque tinha muitos bens.

«Terás um tesouro nos céus»

Que ninguém diga, ao ver como outros deixam grandes bens: «Gostaria de imitar aqueles que assim se desprendem do mundo, mas não tenho nada para deixar.» Deixais muito, meus irmãos, quando renunciais aos desejos terrenos. Com efeito, os nossos bens exteriores, mesmo sendo pequenos, são suficientes aos olhos do Senhor, pois Ele vê o coração e não a fortuna. Ele não pesa o valor mercantil do sacrifício, mas a intenção daquele que o oferece. [...] O Reino de Deus não tem preço e, no entanto, para ti custa exactamente aquilo que tens. [...] A Pedro e a André custou o abandono duma barca e dumas redes;  à viúva, duas pequenas moedas; a outro, um copo de água fresca (Mt l0,42). O Reino de Deus, como dissemos, custa aquilo que tens. Vedes, meus irmãos, como é fácil adquiri-lo e precioso possuí-lo?

Mas talvez nem tenhas um copo de água fresca a oferecer ao pobre que dela necessita. Mesmo então, a Palavra de Deus pacifica-nos. [...] «Paz na terra aos homens de boa vontade» (Lc 2,l4). [...] Ainda que exteriormente não tenha nada para Te oferecer, ó meu Deus, em mim mesmo encontro o que colocarei sobre o altar para teu louvor. Tu comprazes-Te com as ofertas do coração.




Nenhum comentário:

Postar um comentário